Representantes de 10 confederações de trabalhadores estiveram reunidos ontem (10/01), em reunião do Fórum Sindical dos Trabalhadores (FST), em São Paulo, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos daquele estado para de debater e analisar as propostas de reforma trabalhista e previdenciária do Governo de Michel Temer. A categoria bancária e securitária foi representada pelo presidente da CONTEC, Lourenço Prado.

Entre os temas analisados e abordados: o Programa de Seguro Emprego; Banco de Horas; Negociado sobre o legislado; Ultratividade; Trabalho remoto; Trabalho em regime de tempo parcial; com enfoque nos seguintes pontos: Proposta do governo Temer, a lei vigente, algumas das 101 Propostas da CNI (patronal) e a visão dos trabalhadores.

Ao final da reunião foi aprovado consensualmente a luta unitária do movimento sindical no sentido de apresentar emendas aos Projetos de Lei do Governo e intensa mobilização das bases sindicais, por meio dos Sindicatos das respectivas categorias profissionais, no sentido de impedir que medidas contra os direitos e interesses dos trabalhadores sejam adotadas em nível dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, com a colocação da pauta do movimento sindical, como a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, dentre outras.

Novas reuniões serão realizadas com o mesmo objetivo, mediante convocação e coordenação dos FSTs Estaduais, que deverão ainda dialogar os Parlamentares dos respectivos Estados, pressionando-os para votarem pela aprovação das reivindicações dos trabalhadores. “Queremos que o movimento sindical fortaleça um processo de resistência a novas investidas dos patrões e do Governo federal para que não haja perdas aos direitos conquistados pelos trabalhadores”, avaliou Lourenço Prado.

Fonte: Diretoria Executiva da CONTEC.

Comentários