A fim de sufocar a mobilização e organização dos trabalhadores para facilitar a retirada de direitos e as privatizações, o governo editou a Medida Provisória 873, que pretende impedir o desconto em folha da contribuição dos trabalhadores às suas Entidades Sindicais.

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E BANCO DO BRASIL:Desrespeitando a cláusula 42 do Acordo Coletivo de Trabalho, os próprios normativos internos do banco e a reforma trabalhista, que prevê o acordado sobre o legislado, a Direção da Caixa Econômica Federal seguiu a Medida Provisória, que sequer foi votada no Congresso Nacional. E o Banco do Brasil segue a “ordem”, anunciando que seguirá a medida, embora neste mês de abril ainda tenha descontado o valor da mensalidade, entretanto, não realizará o repasse aos Sindicatos.

Por isso, os descontos de Mensalidade dos empregados da Caixa associados ao Sindicato, referente o mês de abril, não foram realizados.

Os Bancários Associados do Sindicato Funcionários da CEF e BB tiveram impedidos, sem qualquer prazo e debates eus direitos de associação conforme Estatuto da Entidade Sindical. O Sindicato recebeu ofício da Caixa na terça 16, sem tempo hábil de alternativas ao problema.Em conjunto com nossa Confederação(CONTEC) e FEEB SC, estamos buscando soluções junto aos Bancos, não descartamos medidas judiciais de cumprimento da CCT e ACT’s  para preservar os direitos dos Empregados da Caixa, BB e do Sindicato.A Direção atual da Caixa foi empossada para privatizar ativos e descapitalizar o Banco. E a organização dos empregados junto aos Sindicatos é um entrave.

FONTE:SEEB JGS E REGIÃO (edição parcial)

Comentários