Preparar-se durante a espera, como entregar documentos complementares necessários, afasta o trabalhador do elevado risco de ter o pedido recusado.

aposentadoria é um direito constitucional garantido a todos os brasileiros que atendam as regras previdenciárias. No entanto, muitos trabalhadores precisam encarar filas e espera para receber o benefício que é pago pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).

Quem não consegue acesso a uma aposentadoria automática, logo após fazer o pedido pelo Meu INSS ou por meio do telefone 135, entra no grupo de 1,7 milhão que aguardam a convocação. A espera média costuma ser de 142 dias.

Entre 956,3 mil solicitações realizadas em outubro de 2019, 434,5 mil (45,4%) foram recusadas. No entanto, preparar-se durante a espera, como entregar documentos complementares necessários, pode ajudar o trabalhador a afastar o risco de ter o pedido recusado.

Extrato do Cnis

Aspirantes a aposentados do INSS que já pediram ou ainda vão solicitar o benefício, a consulta ao extrato do Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis) mostrará se existe a necessidade de comprovar vínculos de trabalho ou algum período de contribuição não informado.

extrato do Cnis pode ser retirado em qualquer agência da Previdência, após agendamento pela internet ou telefone. Também pode ser consultado diretamente pelo Meu INSS, desde que o interessado faça um cadastro.

A consulta evidencia se o tempo de contribuição é suficiente para o benefício requisitado. Caso não seja, a convocação para levar documentos ao posto será inevitável. Na agência, as anotações originais na carteira profissional devem ser suficientes para garantir a aposentadoria.

Se todas as contribuições estiverem registradas no Cnis, é possível que a aposentadoria saia de forma automática. O ideal é consultar o extrato antes de fazer o pedido. Confira abaixo como fazer isso:

  • 1) Retirar no posto do INSS

Quem optar por retirar o extrato no posto do INSS deve agendar o atendimento pelo telefone 135 ou pelo site meu.inss.gov.br. No site, é necessário escolher uma agência de preferência e comparecer ao local na hora e data marcada. Também é necessário levar um documento oficial de identificação com foto e o CPF

  • 2) Consultar pela internet

Para consultas online, basta que o interessado baixe o aplicativo Meu INSS ou acesse meu.inss.gov.br. É preciso criar uma senha, logar e procurar pela opção “Extrato de Contribuição (Cnis)”. Se as contribuições que aparecem forem insuficientes para a concessão do benefício, o interessado deverá levar documentação comprobatória à agência do INSS.

Documentos necessários para pedidos no INSS

Além do Cnis, alguns documentos poderão ser solicitados pelo INSS para que o interessado no benefício comprove a necessidade do recebimento. Alguns documentos são:

  • Carteira de Trabalho;
  • Certificado de Reservista ou dispensa (para homens);
  • Certidão de Tempo de Contribuição, para funcionário público;
  • Carnês de pagamento, para contribuinte individual;
  • Extratos do Fundo de Garantia (FGTS);
  • Holerites;
  • Contratos de início e fim do vínculo de trabalho;
  • Sentença de ação trabalhista;
  • Cópia da ficha de registro de funcionário na empresa.

Recorrer à Justiça

A esfera judicial é um outro recursos que pode ser acionado pelo interessado em receber o benefício. Este recurso, no entanto, deve ser utilizado nos seguintes casos:

  • Trabalhadores que cumprem as exigências do INSS e mesmo assim não conseguem o benefício;
  • Trabalhadores que não conseguirem provas complementares solicitadas pelo INSS.

Fonte: Edital concursos 27/02/20.

Comentários