Além de restringir acesso ao crédito, dívidas atrasadas podem trazer outras consequências ao consumidor.

Ter dívidas no cartão de crédito ou atrasar pagamentos de empréstimos ou cheque especial podem trazer sérias consequências ao consumidor. Uma das mais graves é ficar com o nome sujo em órgãos de proteção ao crédito como SPC/Serasa.

Ficando inadimplente, o consumidor pode enfrentar dificuldades em conseguir acesso ao crédito no mercado. Se este normalmente já não é um cenário ideal, em tempos de pandemia e incertezas econômicas a situação pode se agravar ainda mais. Sendo assim, é preciso ter atenção redobrada para não contrair dívidas em seu CPF.

Há quem diga, entretanto, que quando passa do período de cinco anos, o consumidor fica desobrigado de quitar a dívida. Por este motivo, muitos cidadãos optam por continuar devendo seus credores. Mas será que dá para confiar nesta afirmação? Confira a resposta a seguir.

Dívida é perdoada depois de 5 anos?

A ideia de que uma dívida deixa de existir quando atinge cinco anos é um mito. Conforme previsto no Código de Defesa do Consumidor e no Código Civil, o que realmente acontece após este período é que o débito prescreve. Sendo assim, o CPF do consumidor deve ficar livre de qualquer restrição, mas há outras consequências.

O fato de retirar o nome do cidadão das listas dos serviços de proteção ao crédito não o desobriga do pagamento. Mesmo após cinco anos, a dívida permanece e o credor ganha o direito de cobrá-la por meio de ações jurídicas.

Vale destacar que em determinados casos, a inadimplência pode prescrever crime, complicando ainda mais a situação do consumidor. Por isso, em casos de dívidas antigas, o ideal é ter agilidade para regularizar a situação.

É importante lembrar ainda que o nome do consumidor só será limpo caso a dívida tenha mais de cinco anos. Sendo assim, o cidadão continuará negativado em órgãos de proteção ao crédito caso existam outros débitos em seu CPF com menor tempo de atraso.

Como regularizar minha dívida?

Atualmente, existem diversas alternativas para que o consumidor com o nome sujo regularize sua situação. São bons exemplos as oportunidades regulares criadas por instituições financeiras e empresas que oferecem descontos e condições especiais para renegociação de dívidas.

Uma boa oportunidade para quem quer limpar o nome o quanto antes é o Feirão Limpa Nome da Serasa, que foi prorrogado até o próximo sábado, 5. Através a ação, os cidadãos poderão conseguir descontos de até 99% com as empresas participantes.

Fonte Edital Concursos Brasil, 02/12/2020

Comentários